Buscar

Repatriamento de emigrantes mais que duplicou no 1º semestre de 2020

Segundo o Governo, no primeiro semestre de 2020 foram feitos 118 pedidos de repatriação e 83 cidadãos voltaram a Portugal com ajuda do Estado


Lusa


Número de portugueses residentes no estrangeiro que regressaram ao país com a ajuda do Estado mais que duplicou no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2019, segundo dados oficiais. e acordo com o gabinete da Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, os postos e secções consulares receberam, nesse período, 118 pedidos de repatriação.


Destes cidadãos que tinham pedido ajuda para regressar, 83 cidadãos concretizaram o seu propósito “através de verbas adiantadas pelo Estado português”. No mesmo período de 2019 tinham sido efectuadas 33 repatriações.


A despesa do Estado português com estas repatriações foi, nos primeiros seis meses deste ano, de 69.688 euros, mais 49.224 que em igual período de 2019.


Este tipo de repatriação de portugueses ocorre quando se regista uma comprovada falta de meios para suportar as despesas de regresso, por razões médicas que, em situações de perigo de vida, aconselhem o regresso imediato, por impossibilidade de tratamento local ou em caso de expulsão.

Devido à covid-19, o Estado português apoiou ainda outros cidadãos nacionais (5215) por via de voos comerciais ou através do recurso aos voos de repatriamento enquadrados no Mecanismo Europeu de Protecção Civil.


0 visualização

fale connosco

macanita_500x170.jpg

publicidade

website design