Buscar

Prémio Luso-Alemão de Jornalismo - Vencedores da 1ª Edição foram conhecidos

PT Post


No passado dia 27 de Maio foram anunciados os vencedores da 1ª edição do Prémio Luso-alemão de jornalismo, que premeia textos em Portugal e na Alemanha.



Em Portugal, a série de artigos de Joana de Sousa Dias O legado de Angela Merkel na Alemanha (Agência Lusa) recebeu a maior pontuação. O júri considerou que no ano em que Angela Merkel, a chanceler federal e líder indiscutível da Alemanha, irá abandonar o palco da política, tornava-se necessário fazer um balanço do seu legado em termos sociais e económicos, mas também ao nível doméstico, europeu e internacional. É precisamente isso que – ao melhor estilo de uma agência noticiosa e de uma forma variada e bem fundamentada – a correspondente da Lusa em Berlim conseguiu transmitir na sua série de artigos. Através de relatos, estudos de casos e análises, conseguiu, consultando múltiplas vozes, fazer o balanço de uma herança política que ficará na história da Alemanha e da Europa.


Na Alemanha, o artigo Der Deal (O negócio), de Fabian Federl (SZ-Magazin), foi o vencedor unânime para o júri. Segundo os jurados, o jornalista analisou e relatou de modo invulgar os caminhos da imigração, sem glorificar os migrantes nem censurar as empresas, com base num trabalho de investigação extensivo: trata-se de esclarecimento jornalístico no seu melhor. O autor não assume uma posição moralista nem qualquer tom acusador, limita-se a descrever. A este «negócio» que de resto pouco é mencionado – a prestação de trabalho barato em troca de segurança – Fabian Federl associa vivências concretas. Os leitores tomam consciência de que esta é uma transação validada milhões de vezes, a cada dia, em cada caixa de supermercado. Uma boa abordagem, um tema relevante e atual.


Os segundos prémios foram atribuídos aos artigos Onda verde na Alemanha, de Guilherme Correia da Silva, publicado na edição online da Rádio Renascença, e Pôr o dedo na ferida até sangrar, de Elena Witzeck, publicado no jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung.


Os terceiros prémios foram atribuídos a Valdemar Cruz pelo artigo A (outra) batalha de Berlim, publicado na revista E do semanário Expresso, e a Lisa Frieda Cossham pelo artigo Dançar junto ao mar, publicado no semanário Die Zeit.


Os textos vencedores podem ser lidos em https://bit.ly/3qaC1jd


Houve lugar a cerimónias de entrega de prémios organizada simultaneamente em Lisboa e Berlim, no Goethe Institut de Lisboa e na Embaixada de Portugal em Berlim.


9 visualizações