Buscar

“Os jogadores portugueses têm um talento diferente dos outros”

Em Kaiserslauten há uma equipa de futebol, orgulhosamente portuguesa, que vale a pena conhecer


TPP


O futebol, mais do que uma actividade desportiva, é um fenómeno sócio-cultural que há muito marca Portugal. Não é, pois, de estranhar, nem nenhuma novidade para quem conheça a história da comunidade portuguesa na Alemanha, que com a vinda de Gastarbeiter portugueses para a Alemanha, especialmente nos anos 60 e 70, surgiram equipas de futebol formadas entre estes. Na cidade de Kaiserslautern e região envolvente, começaram por emergir entre trabalhadores de grandes empresas empregadoras, fosse a Opel ou uma fábrica de máquinas de costura, que organizavam jogos entre si. Mais tarde, veio a criar-se uma competição entre equipas portugueses, de carácter regional, o que motivou a que em 1966, a seguir ao Mundial desse ano, um grupo de portugueses desta cidade do sudoeste alemão criou uma equipa para competir com outras de Stuttgart, Mainz e outras cidades, que baptizaram com o nome “Portuguesa dos Desportos”.


“Não queremos só ganhar jogos, queremos presentear quem os vai ver com bom futebol.”

Como um pouco pela Alemanha fora, onde outros portugueses se juntaram, à equipa de futebol casou-se uma associação, em cuja sede se explorava um restaurante. Kaiserslautern, cidade que é casa de uma grande equipa alemã – o 1. FC Kaiserslautern –, não foi excepção. Não foi rara a vez que dirigentes deste clube se deliciaram junto de portugueses, oportunidade para os conhecer melhor e criar laços. Em 1982 surgiu o convite para integrar a equipa portuguesa, que na altura não era a única na cidade, como terceira equipa do 1. FCK. Assim, passou a dispor do acesso ao centro de treinos, a envergar o equipamento do clube e a contar com apoio logístico, sendo tudo isto muito importante para as condições de treino.

A nova casa para a “Portuguesa de Desportos” está associada à continuidade da equipa e à chegada a um momento actual de sucesso, com uma subida de divisão (à B-Klasse de Kusel-Kaiserslautern) em 2018 e sem uma derrota a assinalar há mais de um ano, pautado por 18 vitórias e um empate, que abre perspectivas a uma nova subida de divisão aquando do retomar da liga, após a interrupção precipitada pela 2ª vaga de Covid-19. Este momento actual é marcado pela contratação de Rui Clemente para comandar tecnicamente a equipa: segundo o director desportivo, Márcio Banha, o novo treinador trouxe uma experiência acumulada que tem contribuído para profissionalizar o clube, pelo qual se interesse e soube motivar uma ambição acrescida da equipa que conta com 90% de portugueses entre os seus jogadores. Como tal, acredita ser possível sonhar subir até à Landesliga (6ª divisão regional), o máximo que poderiam alcançar, visto tratar-se de uma terceira equipa de um clube.

A prevalência de jogadores portugueses na equipa é um objectivo assumido pelo director desportivo e entendida como uma mais-valia pelo treinador, que acredita que “os jogadores portugueses têm um talento diferente dos outros”, permitindo apresentar um futebol ao público que considera ter uma qualidade superior ao que é usual na divisão em que competem: “menos pontapé para a frente, um jogo mais curto, uma equipa que joga mais perto, que preenche a totalidade do campo e que, realmente, dá espectáculo: não queremos só ganhar jogos, queremos presentear quem os vai ver com bom futebol. Tal está na origem de um número maior de espectadores, que tem superado os 200, maioritariamente provenientes da comunidade portuguesa residente na região, mas não só. Rui Clemente acredita que “estamos a fazer com que a comunidade se aproxime do clube, porque todos têm orgulho e prazer em ver a equipa jogar, algo que também assumimos como um objectivo nosso.

O treinador não esconde também “queremos ser cada vez mais conhecidos a nível nacional e termos o sonho de ser a equipa de todos os portugueses que residam na Alemanha. A ajudar à projecção da equipa, para além das redes, tem estado uma rádio desportiva bem activa – a Rádio Desporto nas Beiras. Esta rádio teve dois fundadores, em que um se focou no desporto em Portugal e, o outro, Micael Cruz, residente em Dresden, procura acompanhar equipas/clubes da comunidade portuguesa na Alemanha. Nesse processo, surgiu a oportunidade de estabelecer uma parceria com o FCK Portugiesen, possibilitando a cobertura de de alguns jogos de forma presencial, através de vídeo ou relato, a realização de diversas entrevistas a variados elementos do clube. O propósito, conta Micael Cruz, é “ajudar a dar a conhecer o que de bom se faz no estrangeiro por parte dos portugueses e, neste caso, na Alemanha e no desporto”. “Eu sempre fui apaixonado por futebol. Ter uma equipa portuguesa a competir nos campeonatos na Alemanha, é um motivo de orgulho”, acrescenta nas declarações ao PT Post.

A vida dos jogadores e da equipa técnica e directiva do FCK Portugiesen não é feita só do futebol, visto esta actividade ser amadora, com todos a trabalharem em paralelo. Para a capacidade de atracção de novos jogadores portugueses é, portanto, importante garantir-lhes também a empregabilidade, o que têm conseguido garantir através das empresas onde trabalham e/ou com o recurso à comunidade portuguesa. A Alemanha e o FCK Portugiesen têm-se revelado atractivos para jogadores portugueses, atendendo às hipóteses de profissionalização no futebol que oferece, visto em que nos vários escalões profissionais as remunerações são atractivas. Micael Cruz reconhece que esta “é uma boa oportunidade para os jovens portugueses que queiram fazer carreira no futebol, visto que em Portugal as oportunidades são mais escassas. O FCK tem todas as condições necessárias para poderem evoluir e terem futuro como jogadores de futebol”. A opinião é partilhada pelos próprios jogadores do clube, com Alex Monteiro, Carlos Farinha e Tiago Melo a afirmarem-no em entrevista.


A vida do FCK Portugiesen não se esgota no futebol: como Márcio Banha diz, “é como uma segunda casa, onde uma pessoa se sente bem”. O treinador conta-nos que o restaurante do clube, explorado por portugueses, é um ponto de encontro para matar saudades e convive, onde pode comer pratos portugueses, ler jornais portugueses e ver televisão portuguesa.

Se quiser apoiar este projecto, siga a página deste clube no Facebook, que chegou recentemente aos 3.000 seguidores.



147 visualizações