Buscar

Episódio da História de Portugal contado de uma forma palerma e sem um pingo de objectividade

Portugal, 1889


João Pedro Santos

A República entra numa repartição pública para tratar de um assunto de maior importância


República É aqui a repartição para alterar o regime político?


Funcionário público Sim, sim, em que posso ajudar?


R Gostaria de meter uma petição com vista em alterar o regime monárquico em Portugal, para uma República.


FP Ora isso agora com os processos que temos para aqui em atraso... deixe lá ver...pois...agora só lá para o século XX é que há vaga.


R Século XX?? Tanto tempo? É que tenho alguma pressa, sabe? Em França já estão a usar desde 1870 e parece que está a correr muito bem. Nos Estados Unidos não querem outra coisa e até no Brasil acabaram com o Império e aquilo ainda é gente meio portuguesa portanto não devem estar assim tão errados.


FP Eu entendo a sua posição mas é que isto demora o seu tempo. Primeiro tem de preencher o formulário 32B1, o amarelo, não o azul. O azul é para regimes absolutistas e não sei se será boa ideia. Quer dizer, veio cá um senhor no outro dia entregar um mas eu disse-lhe o mesmo que lhe disse a si. Para absolutismos só temos vaga para daqui a uns 40 anos, até lá vai ser muito complicado.


R Mas qual a razão de tanta demora nestes processos?


FP Bom, o Júlio que é quem trata destas papeladas está de baixa há 12 anos por motivos de stress, a Aurora que também entende das burocracias referentes a regimes políticos está com licença de maternidade vai para 4 anos e meio...


R 4 anos e meio??


FP Ah pois! Parece que encavalitou um filho no outro e quando deu por ela já o terceiro vinha a caminho. Depois faleceram-lhe os peixes-palhaço que ela lá tinha num aquário. Ficou muito abalada compreende? E então nunca mais apareceu ao serviço. Percebe-se. Eu só cá ando há 6 meses e ainda estou a aprender estas lides... portanto como lhe disse, se não estou enganado, preenche o 32B1, depois marca um atendimento na repartição para “novos regimes” que é no andar de baixo no terceiro guichet à direita. Lá eles autenticam-lhe isso, é rápido, uns 2 ou 3 anos. Depois com o 32B1 autenticado tem de ir a uma conservatória, juntamente com o anexo C juntamente com o registo internacional de regimes simplicados e duas fotografias tipo passe.

Finalmente volta aqui para avançarmos com o processo.


R Mas não dá para fazer online?


Ilustração: Kardo

FP Dar dá mas os servidores têm estado em baixo porque os tipos da informática estão de greve há uma data de tempo. Acho que por causa das condições de trabalho. Veja lá que ainda têm de usar o MS-DOS, coitados, e parecendo que não dificulta muito a agilidade da coisa. Eu compreendo, ao menos um Windows 95 já dava um jeitão.


R Pois assim não sei como é que posso fazer isto. Tinha ideia que era mais rápido. No Brasil por exemplo, fizeram um Golpe Militar e a coisa deu-se, tal como em França ou nos Estados Unidos.

FP Fizeram o Golpe Militar mas com certeza tinham a papelada toda em dia que isto as revoluções são muito bonitas mas há trâmites a cumprir e burocracias a respeitar. Já agora porque raio é que quer uma República, República?


R Para estar de acordo com os tempos, ora pois. Liberdade, igualdade, fraternidade, eleições livres e universais, grandes superfícies comerciais e valentes franchisings de fast-food. Enfim, o básico para uma vida mais digna.


FP Olhe que eu se fosse a si não me entusiasmava muito. Por exemplo no Brasil e nos EUA soube de fonte segura que daqui a pouco mais de 100 anos vão lá estar presidentes que estão-se marimbando para esses valores, tirando talvez isso dos shoppings e das comidas rápidas. Mas você lá saberá, no fundo cada caso é um caso.


R A pessoa tem de tentar. E depois a monarquia tem mais de 800 anos. Foi giro no início mas chega a um ponto que é preciso uma aragem nova. Está a ver aquelas casas dos avós que têm a mesma mobília há uma data de anos, com os bordados, os biblots, o papel de parede e o quadro do menino da lágrima? Aquilo deve ter feito sentido no início mas passados umas décadas já cheira a mofo e a anteontem. É acolhedor está bem, mas por causa dos avós que lá estão a morar porque a casa em si já precisa de uma remodelação. E assim é com Portugal, a meu ver. E depois não queremos acabar como os espanhóis com um rei levado da breca para o mulherio e cambalachos com a alta finança.


FP Muito bem, muito me conta. Olhe uma curiosidade, porque é que anda sempre de peito ao léu e com esse barrete encarnado na cabeça? Parece uma campina que se esqueceu de vestir uma blusa.


R É simbólico. Foi um senhor chamado Delacroix que me pintou e imaginou a República uma mulher desnuda com um barrete frígio na cabeça, que é um género de uma carapuça. É uma alegoria bonita mas no inverno custa um bocadinho, sabe? Quando vem aquele friozinho gelado a bater na pele sabia bem um pullover ou pelo menos uma echarpezinha. É que isto de lutar pelos valores da Humanidade é muito bonito mas se a pessoa se constipa não vai a lado nenhum. Ainda assim acho que vale a pena.


FP Bom, está bem, está bem, vamos lá avançar com o processo então. Não se preocupe, agora é só meter os papéis e mais década menos década estou convencido que a coisa se dá.


R Obrigado, se não vier cá eu, assino uma procuração e o meu amigo Teófilo Braga trata do assunto. É que ainda tenho mais uns quantos países a requerem a minha atenção e eu não posso passar uma vida em gabinetes.

30 visualizações

fale connosco

macanita_500x170.jpg

publicidade

website design