Buscar

Episódio da História de Portugal contado de uma forma palerma e sem ponta de objectividade

Alcácer-Quibir


João Pedro Santos

Entrevista a

Fernão de Magalhães

para uma candidatura

ao Fundo Europeu de Startups

Entrevistador Bom dia Sôr Magalhães, ora então fale-me um pouco de si.

Fernão de Magalhães Bom dia. Pois que nasci na vila de Sabrosa mas há quem diga que posso ter nascido em Ponte da Barca ou até mesmo na cidade do Porto. Não há unanimidade neste dado e eu também não posso esclarecer por motivos de não me recordar muito bem daquela época visto ter só alguns minutos de vida. Olhe. Ponha aí que nasci no Norte, assim como assim sempre abrange tudo.

E Sôr Magalhães, isso não é muito relevante para o que estamos aqui a tratar. Referia-me mais às suas ambições, projectos, aquilo que o fez candidatar-se a este fundo.

FM Ah ok. Bom, eu estou a precisar de dinheiro para iniciar uma empreitada que tenho aqui na cabeça e que acho que pode mudar o mundo, mesmo revolucionar as coisas todas, está a ver?

E Vai ter de ser mais específico.

FM Ora aqui vai. Eu a modos que quero circunavegar a Terra por via marítima.

E Que disparate. Toda a gente sabe que a Terra é plana.

FM Ai isso é que não é, ora que diabo! Tenho um primo meu que é cunhado do senhor que é vizinho de um cavalheiro chamado Copérnico que jura a pés juntos que ele provou por A mais B que a Terra é como um enorme queijo Limiano só que mais em tons de azul em vez de vermelho por causa do mar e tal.

E Por acaso o Sôr Magalhães já jogou aqueles jogos de tabuleiro tipo Risco que vêm com o mapa do mundo?

FM Sim, e que tem?

E Então e não percebeu que o mapa é plano. Todo esticadinho em cima da mesa. Acho que quem faz esses jogos não deve nada à parvoíce portanto a mim parece-me evidente que a Terra só pode ser plana.

FM Isso não tem jeito algum! O mapa só é plano nesses jogos para as peças e os dados se aguentarem em cima dele. Como é que alguém conseguia lançar os dados em cima de um plano redondo da Terra, hum?

E Lá está, vê? Acabou de admitir! Pode ser redondo mas não deixa de ser plano.

FM Assim não vamos lá. Não acredito nada que a Terra seja plana e cabe-me a mim provar o contrário por meio de circunavegar a mesma.


E Mas que jeito é que isso tem? Está à espera que nós lhe demos dinheiro assim para a mão para o Sôr Magalhães se esfarelar todo no fim do mapa? É que parece que as bordas do Mundo são feitas de quedas de água tipo Niágara ou lá o que é. E depois vai lá parar abaixo e ainda se magoa à séria.

FM Mas lá abaixo onde? Consegue explicar-me Sôr entendido em Geologia e Astronomia?

E Então, há quem diga que é uma espécie de cave muito húmida onde moram os belzebus todos. Há um livro do Dante que fala disso. Parece que são uma data de buracos onde as pessoas que não se portam condignamente segundo os parâmetros da sociedade, vão morar. Ladrões, assassinos, jogadores de raspadinhas, vai lá tudo parar abaixo.

FM Eu acho altamente improvável. Mais uma razão para colocar a teoria em prática e arrancar daqui, dar a volta ao mundo, tipo Phileas Fog só que em vez de ser em 80 dias é capaz de demorar um pouco mais porque vai ser tudo feito de barco, à moda daquela miúda sueca, a Greta Thunberg, até para reduzir ao máximo a pegada ecológica, que eu sou um tipo que se preocupa com isso. Sabe que assim que a Revolução Industrial arrancar, daqui a uns 300 anos, nunca mais vamos ter sossego com o meio ambiente portanto mais vale começar já.

E Isso é tudo muito bonito mas para realizar uma Startup deste calibre é preciso algum capital e não estou a ver o retorno do investimento assim de repente. Como é que pensa rentabilizar esta empreitada?

FM Com publicações nas redes sociais, evidentemente. Já viu o sucesso que vai ser assim que as pessoas perceberem que podem viajar para Ocidente indo por Oriente. Podemos começar a viajar às avessas o que, a meu ver, é bastante positivo. Por exemplo, para ir até Castelo Branco podemos ir para Oeste e aparecer nas costas de Castelo Branco vindo de Espanha, se tivermos tempo para isso. Ou Hawaii? Já não é preciso dar uma volta do caraças pelo cabo Horn e atravessar o estreito que terá o meu nome. Não senhor. Basta arrancar daqui rumo a leste, virar à esquerda no Cabo da Boa Esperança e depois é seguir as indicações. E está visto que toda a gente fica maluca com fotos e textos inspiradores de lugares paradisíacos com praias e cocos. Vamos ganhar imenso dinheiro em publicidade de cremes protectores solares, carros eléctricos e telemóveis.

E Pois... não sei se será boa ideia. Não quer pensar em novas tecnologias? Computadores ou assim. Sabe que tem um bom nome para isso. Ainda aqui há uns tempos houve um Primeiro Ministro que se fartou de impingir Magalhães à malta. Parece que na Venezuela fizeram um sucesso do caraças!. Podíamos pensar num formato Magalhães 2.0. Já tenho slogan e tudo. “Magalhães 2.0. Dê a volta ao mundo sem sair do sofá.” Hum? O que acha?

FM Obrigado mas não estou para aí virado. Isso dos computadores baratos é conversa para boi dormir com se dirá no Brasil no futuro. E se calhar na Venezuela também. Bom se não querem, não querem. Estamos conversados. Vou tentar no site espanhol que eles são capazes de mostrar interesse. Veja-se o que aconteceu com o Colombo, aqui também não queriam nada com o homem e depois foi-se a ver e descobriu a América.


fale connosco

macanita_500x170.jpg

publicidade

website design