Telmo Pires apresenta novo álbum, "Ser fado", em Berlim

O fadista Telmo Pires apresenta o seu novo álbum, “Ser fado”, hoje sábado, na igreja do Apóstolo Paulo, em Berlim, anunciou a sua produtora.

“Ser fado”, editado em fevereiro último, é produzido pelo músico Davide Zaccaria, e é constituído por 12 temas, quatro deles assinados por Telmo Pires, alguns inéditos, nomeadamente “Fado fantasma”, um poema de Nuno Miguel Guedes interpretado na melodia do fado Triplicado, de José Marques, e ainda um tema de António Variações, “Ao passar por Braga abaixo”, e a recriação de repertório de Amália Rodrigues, como “As mãos que trago”, de Cecília Meirelles, com música de Alain Oulman.

Três dos temas assinados por Telmo Pires são interpretados nas melodias tradicionais do Fado Vianinha, de Francisco Viana, “Pode ser”, do Fado Versículo, de Alfredo Marceneiro, “No meu olhar”, e no Fado Bailado, também de Marceneiro, “Silêncio no meu coração”.

Davide Zaccaria musicou “Desfeito”, igualmente assinado por Telmo Pires, e ainda “Amanhã no mar”, de Tiago Espírito Santo.

A dupla Jorge Fernando e Custódio Castelo assinou “Ausente” e o outro poema inédito, “Amor escondido”, de Daniel Costa-Lourenço, é interpretado no Fado Alfacinha, de Jaime Santos.

Na capital alemã, Telmo Pires é acompanhado pelos músicos Bruno Chaveiro, na guitarra portuguesa, Cajé Garcia e Jorge Carreiro, no baixo.

“Ser fado” sucede a “Fado promessa”, de 2013, e é o quarto álbum da carreira do fadista, que começou a interessar-se pelo género através dos discos de Amália Rodrigues e de Carlos do Carmo, que os pais possuíam.

Referindo-se à opção pelo fado, Telmo Pires afirmou que “era um sonho que acalentava há muito”.

Telmo Pires tem atuado com regularidade na Alemanha, desde 2013.

Foto:Ismael Prata