Mais de um quinto dos habitantes da Alemanha são de origem estrangeira

Foto:DPA
Foto:DPA

O Gabinete Federal de Estatística alemão (Destatis) anunciou hoje que 22,5 por cento dos habitantes da Alemanha são de origem estrangeira.

Em termos absolutos, em 2016 estiveram registadas 18,6 milhões de "pessoas com histórico migratório" (segundo a nomenclatura alemã) representando um aumento de 8,5 por cento em relação ao ano anterior.

De acordo com os dados do Gabinete Federal de Estatística, a população "com raízes em outros países" alcança um novo valor máximo, pela quinta vez consecutiva.

O aumento deve-se ao grande fluxo migratório registado em 2015 e 2016, provocado pela chegada de refugiados ao país.

A maior parte dos imigrantes continuam a ser oriunda de outros países europeus, mas cada vez mais de África e do Médio Oriente.

Do total de "pessoas com histórico migratório", 52 por cento tem cidadania alemã, sendo que 42 por cento, deste grupo, tem cidadania desde o nascimento.

Os dados anunciados hoje estabelecem também diferenças nos níveis de escolarização.

"Nove por cento das 'pessoas com histórico migratório' não terminaram a formação escolar, o que ocorre a apenas a dois por cento da população alemã", indica o relatório do Destatis.

Mesmo assim, a mesma percentagem nos dois grupos -- 27 por cento -- atingem um nível universitário.