Istambul - Escritor turco publica obra sobre Judeus Portugueses

O Cônsul Honorário de Portugal em Istambul, Aaron Nommaz, escreveu dois romances históricos sobre personagens portuguesas. O primeiro é sobre a vida de Grácia Mendes Nasi, publicado em 2016, e o segundo, sobre José Nasi, foi lançado recentemente. Ambas as obras foram escritas na língua turca.

No séc. XVI, Grácia Nasi, judia portuguesa, viveu em Istambul nos últimos anos da sua vida e, nesse tempo, foi a banqueira do Sultão Suleimão. Graças à sua proximidade com o sultão conhecido por «O Magnífico» no Ocidente e por «O Legislador» no Oriente Médio, e com o beneplácito deste, Grácia Nasi organizou acções de salvamento, fretando barcos que levaram centenas de judeus da Península Ibérica para o Império Otomano. Desta forma os salvou da Inquisição, que perseguiu, prendeu, converteu à força ou assassinou os judeus sefarditas, primeiro em Espanha e, mais tarde, em Portugal, há quinhentos anos atrás. O sobrinho da banqueira, José Nasi, (séc. XVI), além de diplomata, foi um amigo e confidente próximo do sultão Selim II, filho de Suleimão. Selim II doou um conjunto de ilhas a José Nasi e conferiu-lhe os títulos de Duque de Naxos e Conde de Andros. Diz-se que José Nasi comercializava vinhos e que abastecia os otomanos com o néctar, cujo consumo foi, alternadamente, proibido e permitido por decreto dos Sultões ao longo dos séculos. Para a História ficou que Selim II era um grande apreciador de vinho e, por isso, lhe deram o cognome de «O Ébrio».

Aaron Nommaz é engenheiro. O seu interesse pela influência dos judeus sefarditas na história otomana, pouco conhecida pelo público em geral na Turquia, levou-o a escrever estes dois romances históricos. O autor disse ao Portugal Post, «pesquisei os factos históricos nos Estados Unidos da América e em outros países durante quatro anos e estes são tão verídicos quanto possível. Procurei, também, escrever de forma acessível». Revelou ainda que «a obra irá ser publicada em inglês nos EUA» e que a editora em Berkeley o felicitou «por ter transformado a História num romance liderado pelas suas personagens». A editora prevê um sucesso comercial da obra naquele país.

Aaron Nommaz afirmou numa entrevista ao jornal turco Cumhürriyet que é «turco de nacionalidade, mas que os seus avós eram portugueses. Assim, é um turco com raízes portuguesas tal como Grácia Nasi e José Nasi».

 Kanuni'nin Yahudi Bankeri Dona Gracia (1ª edição 2016) de Aaron Nommaz

(Dona Grácia, A Banqueira Judia do Sultão Legislador) 

Jahudi Casus Josef Nasi (1ª edição, 2017) de Aaron Nommaz

(José Nasi, O Agente Judeu)

 

Cristina Dangerfield-Vogt

Nota: Portugal Post - artigo de Cristina Dangerfield-Vogt

«o Êxodo dos Judeus Portugueses para o Império Otomano»