Início do Correntes d’Escritas com declamação de poesia nas ruas da Póvoa de Varzim

A 17.ª edição do Correntes d'Escritas, encontro de escritores de expressão ibérica, arrancou hoje na Póvoa de Varzim, com uma sessão de declamação de poesia pelas ruas e estabelecimentos comerciais da cidade.

Os autores Isaque Ferreira, João Rios e Rui Spranger deram início a mais uma edição deste certame literário, que decorre na Póvoa de Varzim até sábado, levando de forma inusitada a poesia à população.

"Há três anos que trazemos a poesia às pessoas e a adesão é sempre muito intensa e inesperada porque na verdade as pessoas ouvem falar do programa, mas não estão a aguardar que pela rua cheguem versos de vozes indistintas e as coisas às vezes são surpreendentes", contou Isaque Ferreira.

O trio declamou versos de Fernando Pessoa, Almada Negreiros, Mário de Sá Carneiro, Cesário Verde e Eduardo Libório no salão nobre da Câmara Municipal, mercado municipal, Diana Bar e comércio local, "nos locais mais estranhos para acontecer poesia e é um momento único porque as pessoas dizem que é muito bom amanhecer com poesia", sublinhou o vice-presidente da Câmara da Póvoa, Luís Diamantino.

A poesia "tem nas pessoas o efeito de as fazer sonhar, habitar outros mundos que não só este. E ao criarmos isto pensamos também que seria bom levar mais literatura às ruas", acrescentou o autarca, lembrando que este ano há ainda uma exposição em vários locais da cidade e a feira do livro realiza-se também a céu aberto.

A edição deste ano do Correntes D' Escritas prolonga-se por cinco dias, vai e contar com um número recorde de mais de 80 escritores.

O certame literário tem ainda hoje agendado com o lançamento do Dicionário de Eça de Queiroz e também o concerto comentado com António Vitorino D'Almeida e Miguel Leite.

A sessão oficial de abertura será na quarta-feira, às 11:00, no Casino da Póvoa, altura em que serão anunciados os vencedores dos prémios literários 2016 e será lançada a revista Correntes d'Escritas, este ano dedicada a António Lobo Antunes.

Também esta quarta-feira, mas à tarde, no Cineteatro Garrett, vai ter lugar a conferência de abertura, "O Silêncio dos Livros", por José Tolentino Mendonça.

Até sábado, decorrem mais de uma dezena de mesas com os vários escritores convidados, sessões nas escolas e lançamentos de livros.

Foto: Lusa.