Emigrante no Brasil reencontra família em Valença através do Facebook da câmara

Uma mulher reencontrou a família através da página da Câmara de Valença nas redes sociais, cerca de 60 anos depois de ter partido da freguesia de Cristelo Côvo para o Brasil, contou hoje à Lusa o presidente daquela autarquia.

Segundo o autarca social-democrata Jorge Mendes, a emigrante, natural do concelho, "contactou o município através da página oficial na rede social ‘Facebook’, pedindo ajuda para encontrar a família com a qual não comunicava há cerca de 60 anos".

A mulher, natural de Cristelo Côvo, em Valença, partiu " muito pequena" para o Estado de Minas Gerais, no Brasil e, em dezembro último, "pediu ajuda no sentido de encontrar familiares vivos".

"Queria tanto encontrar alguém da minha família. Saí daí tão pequena. Será que algum dia Deus me vai presentear com alguma boa notícia? Se alguém conhecer algum descendente da família e me puder informar, fico muito agradecida", lê-se no apelo lançado por Maria da Conceição Moreira de Souza.

Jorge Mendes afirmou que "as diligências efetuadas pela câmara na freguesia de Cristelo Côvo permitiram encontrar familiares da senhora, parte a residir em Guimarães, sendo que já entraram em contacto, telefonicamente".

"Não tenho palavras para agradecer a alegria que me proporcionaram. Já entrei em contacto com meu primo e já falámos pelo telefone. A emoção foi tanta que tive que passar o telefone à minha filha", escreveu a mulher na página da autarquia, após a primeira conversa com os familiares em Portugal.

Contactado pela agência Lusa, o primo António Simões confessou, que primeiro ficou "admirado" com o telefonema da prima que reside no Brasil, mas depois "muito contente" com o reencontro.

"Não tinha página no Facebook mas já criei para poder falar com ela. O primeiro contacto foi breve mas agora espero falar com mais calma e até tenciono convidá-la a vir passar uns dias cá connosco", explicou António Simões de 64 anos, a residir em Guimarães.

O autarca de Valença disse que "o Facebook do município é um ponto de confluência da comunidade valenciana radicada no concelho, mas também das várias comunidades espalhadas pelo mundo e seus descendentes".

"Naquela página encontra-se informação atualizada sobre Valença e muitos matam saudades, à distância de um ‘click', da terra de origem", assinalou.

Sublinhou ainda que aquela página "é, também, um fórum de comunicação direta com os cidadãos, onde podem ser dadas sugestões, colocar dúvidas e onde são dadas informações sobre os mais diversos assuntos da ação municipal".

Lusa