Luís de Freitas, candidato ao Conselho das Comunidades Portuguesas impugna eleições na Alemanha

O candidato ao Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP) na Alemanha, Luís de Freitas, disse hoje à Lusa que apresentou uma impugnação do ato eleitoral ao Consulado Geral de Portugal em Estugarda e pediu a "anulação dos resultados".

O cabeça da lista "Comunidade com Valor" às eleições para o CCP, realizadas no domingo, diz que o processo foi "suspeito" e solicitou o acesso aos cadernos eleitorais, já que "várias pessoas foram excluídas das votações" porque os prazos para o recenseamento foram "apertados".

Luís de Freitas diz que, numa primeira fase, o representante da sua lista para a mesa de voto no dia das eleições foi recusado pelo Consulado por "não cumprir os critérios de recenseamento".

Posteriormente, este mesmo representante já constava da constituição das mesas de voto, juntamente com outros dois membros da lista rival, "Comunidade em Movimento".

No dia das eleições apenas um representante da lista "Comunidade em Movimento" teve autorização para estar presente na mesa de voto, o que revela uma "anomalia no recenseamento", disse Luís de Freitas à agência Lusa.

O candidato ao CCP pelo círculo eleitoral de Estugarda já tinha "reclamado sobre esta situação antes das eleições" mas diz não ter tido resposta por parte do Consulado.

A Lusa tentou contatar o Consulado Geral de Portugal em Estugarda, sem sucesso.

Os resultados oficiais das eleições para o CCP ainda não foram divulgados. As eleições visam eleger 80 conselheiros a nível internacional, quatro na Alemanha.

O CCP é um órgão consultivo do Governo português relativamente a assuntos do interesse das comunidades portuguesas no estrangeiro.

Lusa