LIVROS ||  “DOM DINIS - A QUEM CHAMARAM O LAVRADOR”, DE CRISTINA TORRÃO,  DISPONÍVEL EM E-BOOK

Foi no passado dia 24 de Fevereiro editado em eBook o livro “Dom Dinis - a quem chamaram o Lavrador”, da autoria de Cristina Torrão. O livro digital, que poderá ser adquirido na Leyaonline bem como nas livrarias online associadas, é uma reedição revista e melhorada da versão em papel, editada em 2010 pela Editora Ésquilo. O texto foi devidamente trabalhado, de forma a dar mais realce ao enredo do que aos factos históricos, que podem tornar fastidiosa a leitura de um romance histórico.

mais...


Um momento para a história. Esquerda vota pela primeira vez em bloco orçamento de Estado para 2016, em Lisboa, 23 de fevereiro de 2016. Foto: Manuel Almeida, Lusa


Papa Francisco visita Auschwitz no final de julho

O papa Francisco vai visitar o antigo campo de concentração alemão de Auschwitz-Birkenau, no âmbito das Jornadas Mundiais da Juventude, que se realizam em Cracóvia no final de julho e que serão presididas pelo pontífice.

De acordo com o programa preliminar, no terceiro dia da sua visita à Polónia, Francisco deverá viajar até para Auschwitz, no sul do país, a 29 de julho, disse o presidente da agência de informação católica KAI, Marcin Przeciszewski.

Esta não é a primeira vez que um papa visita Auschwitz: João Paulo II visitou em 1979 o antigo campo, símbolo do Holocausto dos judeus da Europa, e Bento XVI também o fez em 2006.

mais...


Telmo Pires apresenta novo álbum, "Ser fado", em Berlim

O fadista Telmo Pires apresenta o seu novo álbum, “Ser fado”, hoje sábado, na igreja do Apóstolo Paulo, em Berlim, anunciou a sua produtora.

“Ser fado”, editado em fevereiro último, é produzido pelo músico Davide Zaccaria, e é constituído por 12 temas, quatro deles assinados por Telmo Pires, alguns inéditos, nomeadamente “Fado fantasma”, um poema de Nuno Miguel Guedes interpretado na melodia do fado Triplicado, de José Marques, e ainda um tema de António Variações, “Ao passar por Braga abaixo”, e a recriação de repertório de Amália Rodrigues, como “As mãos que trago”, de Cecília Meirelles, com música de Alain Oulman.

mais...


Um testemunho de quem assistiu à sua chegada

O milionésimo “Gastarbeiter”, Armando Rodrigues de Sá, chegou há 52 anos  

Era em 1964 e eu trabalhava como secretária (a bem dizer como técnica, secretária e criada para todo o serviço emergente) no Consulado Honorário de Portugal em Colónia. Este Consulado estava sob a supervisão do Consulado Geral de Portugal em Düsseldorf. O Senhor Cônsul era um dos irmãos Mauser, de uma empresa que, em tempos, era conhecida pelas suas espingardas de caça e militares, mas que, entretanto, já fabricava outros produtos mais procurados. Era o meu primeiro e, praticamente, único trabalho dependente digno de menção da minha vida profissional.

Naquela altura era nova, inexperiente, ingénua e tímida apesar do diploma universitário (Diplom-Übersetzerin) que já possuia. Qualquer dia chegou a notícia ao Consulado que o milionésimo “Gastarbeiter” (ou seja: “trabalhador convidado”) estava para chegar à Alemanha e que seria um português. Alguém tinha a ideia que o Consulado Português deveria estar presente na sua chegada para o receber.

mais...


A propósito da visita à Alemanha do Secretário de Estado das Comunidade de 21 a 24 de Março

Há muito para fazer || Texto de Manuel Campos

Na altura em que um novo Secretário de Estado das Comunidades inicia as suas funções, sentimo-nos dispostos a fazer uma curta reflexão sobre o futuro das suas actividades, do que esperamos das próprias comunidades e dos parâmetros que podem ou devem orientar a política para a emigração.

 Lembramos que não existe uma emigração portuguesa. Esta diferencia-se em cada uma das Comunidades Emigrantes existentes, de acordo com as leis, usos e costumes, bem como com a  sociedade – leia-se pessoas – onde elas estão mais ou menos inseridas. O ponto central porém é a sua – das sociedades de acolhimento e das comunidades emigrantes – disponibilidade de aceitação, de integração e de assimilação, bem como das concepções legais que aquela oferece a estas. Isso significa que a política para emigrantes não pode ser feita só de Portugal para fora, mas que deve ser formatizada e acompanhada também nos países de residência das nossas comunidades. 

mais...


Início do Correntes d’Escritas com declamação de poesia nas ruas da Póvoa de Varzim

A 17.ª edição do Correntes d'Escritas, encontro de escritores de expressão ibérica, arrancou hoje na Póvoa de Varzim, com uma sessão de declamação de poesia pelas ruas e estabelecimentos comerciais da cidade.

Os autores Isaque Ferreira, João Rios e Rui Spranger deram início a mais uma edição deste certame literário, que decorre na Póvoa de Varzim até sábado, levando de forma inusitada a poesia à população.

"Há três anos que trazemos a poesia às pessoas e a adesão é sempre muito intensa e inesperada porque na verdade as pessoas ouvem falar do programa, mas não estão a aguardar que pela rua cheguem versos de vozes indistintas e as coisas às vezes são surpreendentes", contou Isaque Ferreira.

mais...


Balada de um batráquio", "curta" de Leonor Teles, vence Urso de Ouro em Berlim 

A realizadora Leonor Teles venceu o Urso de Ouro da competição de curtas-metragens, do Festival Internacional de Cinema de Berlim, pelo filme "Balada de um Batráquio".

A 'curta' expõe comportamentos xenófobos, em relação a membros da etnia cigana, em Portugal, e tenta combatê-los.

A 'curta' aborda a prática comum em Portugal do uso de sapos de cerâmica, por parte de lojistas e proprietários de cafés e restaurantes, de forma a evitarem a entrada nesses estabelecimentos de membros da comunidade cigana, que têm várias superstições ligadas ao animal.

mais...


Filme "Cartas de guerra", de Ivo Ferreira, tem estreia mundial hoje em Berlim

O filme "Cartas de guerra", de Ivo M. Ferreira, construído a partir da correspondência do escritor António Lobo Antunes, durante a guerra colonial, tem estreia mundial, hoje, no Festival de Cinema de Berlim, integrado na competição internacional.

A longa-metragem baseia-se no livro "D’este viver aqui neste papel descripto - Cartas de guerra", editado em 2005 pelas filhas do escritor Maria José e Joana Lobo Antunes, com as cartas que António Lobo Antunes escreveu à primeira mulher, Maria José, no tempo em que foi destacado pelo exército, como médico, durante a guerra colonial em Angola, de 1971 a 1973.

mais...


Costa regressa domingo a Berlim. Desta vez para apoiar cinema português

Esta segunda deslocação à capital alemã, de acordo com o gabinete do primeiro-ministro, terá apenas um caráter cultural e relaciona-se com a presença de oito filmes nacionais - três dos quais em competição oficial pelo Urso de Ouro - no 66.º festival de cinema de Berlim.

De acordo com uma nota do executivo, na participação nacional neste Festival de Berlim, verifica-se uma situação considerada "inédita".

"Apesar de haver países com mais obras em exibição (casos do Estados Unidos, Alemanha, França e China), no que toca a países da dimensão de Portugal, não há paralelo em termos de comparação de presença: Oito filmes em exibição, três filmes em competição, sendo uma longa-metragem e duas curtas-metragens. É a maior participação de sempre na 'Berlinale' e demonstra o atual dinamismo do sector português do cinema", sustenta-se na mesma nota.

No documento divulgado pelo Governo, ao qual a agência Lusa teve acesso, refere-se ainda que a longa-metragem em competição, Cartas da Guerra, a que assistirão António Costa e João Soares, '"pode ganhar o Urso de Ouro".

mais...


Presença portuguesa no festival de Berlim é sinal de qualidade e persistência 

A presença, inédita, de quase uma dezena de filmes portugueses no Festival de Cinema de Berlim é um sinal da qualidade e persistência de produtores e realizadores, disse à agência Lusa Ana Isabel Strindberg, da agência Portugal Film.

O 66.º festival de Berlim começa na quinta-feira e contará com oito filmes de produção portuguesa, três dos quais na competição oficial pelo Urso de Ouro: a longa-metragem "Cartas de guerra", de Ivo Ferreira, e as curtas-metragens "Balada de um batráquio", de Leonor Teles, e "Freud und Friends", de Gabriel Abrantes.

Para Ana Isabel Strindberg, da Portugal Film - a agência de internacionalização do cinema português -, a presença de tantos filmes em Berlim significa que os produtores e realizadores portugueses "persistem e acreditam no que têm em mãos".

mais...


Acidente  ferroviário na Alemanha causa nove mortes

Pelo menos nove pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas em uma colisão de dois comboios no sul da Baviera, perto da fronteira com a Áustria.

De acordo com o mais recente boletim da polícia, entre os feridos há 18 em estado grave e mais 90 com ferimentos leves. Entre os mortos estão os dois maquinistas, afirmou a polícia. Há pelo menos duas pessoas  desaparecidas.

O local da colisão fica perto de uma barragem e é de difícil acesso, o que dificultou o resgate. Os trilhos ficam ao lado de um canal e não há acesso para automóveis. Por isso, os feridos precisaram ser retirados por helicópteros.

Foto: DPA

 


António Costa visita Angela Merkel em Berlim

O primeiro-ministro encontra-se hoje com a chanceler alemã, em Berlim, numa sexta-feira em que, em Lisboa, é entregue a proposta de Orçamento do Estado no Parlamento e, em Bruxelas, o executivo europeu analisa as contas portuguesas.

Na capital alemã, o dia de chefe do executivo, António Costa, inicia-se com uma visita à Feira de Agricultura, Fruit Logistica 2016, seguindo-se uma deslocação à Chancelaria Federal, onde decorrerá um almoço de trabalho com Angela Merkel.

Os governantes deverão tratar assuntos que marcam a agenda da União Europeia como a crise dos refugiados, incluindo as discussões sobre fronteiras e o espaço Schengen, além do referendo sobre a permanência do Reino Unido (Brexit) entre os 28 Estados-membros.

mais...


Alemanha aprova medidas que tornam país menos atrativo para migrantes

O governo da Alemanha aprovou um conjunto de medidas, entre elas a redução de benefícios sociais, que pretendem tornar aquele país menos atrativo para os migrantes económicos.

O projeto-lei, aprovado hoje em Conselho de Ministros e que será agora submetido ao Parlamento, foi acordado na semana passada após meses de negociações no seio da coligação governamental alemã composta pelos conservadores da União Democrata-Cristã (CDU), força política da chanceler Angela Merkel, pelos sociais-democratas do SPD e pela CSU da Baviera.

Algumas das medidas foram divulgadas por Berlim na semana passada.

Foi o caso da decisão de classificar a Argélia, Marrocos e a Tunísia como países de origem “seguros”, classificação que facilita a rejeição de pedidos de asilo de pessoas daí provenientes.

mais...