Português é o melhor blogger mundial de viagens e gastronomia

“Sou um contador de histórias de viagem e de gastronomia” – diz Nelson Carvalheiro ao Portugal Post, em conversa sobre a sua actividade de blogger e viajante.

 

Nelson Carvalheiro é um português que viaja e escreve sobre viagens. Foi eleito European Travel blogger pela FITUR em 2014 e World Travel blogger pela FITUR em 2015. Mais recentemente desenvolveu uma parceria com o Turismo de Portugal, o que o levou a ser o blogger oficial do Turismo de Portugal para a FITUR 2014 e para a ITB 2015.

Colabora também com a APTECE (Associação Portuguesa de Turismo de Culinária e Economia) como embaixador para a comunidade de bloggers de viagens e gastronomia e está a afirmar-se no mundo do “Food Travelling” (turismo culinário) como especialista, sendo regularmente orador em congressos da especialidade. Nelson colabora também com a TripAdisor e uma série de outras entidades globais do turismo.

 

Mas o que há de especial nas viagens de Nelson Carvalheiro?

 

Estamos perante uma nova filosofia de viagem, fora das rotas habituais, uma nova forma de viajar e de estar em viagem, “uma nova forma de inspirar viagens”. Viagens em que para além de se provar culinárias, se ouve as histórias que as envolvem na magia do diferente e especial. São as estórias “cândidas” que nos inspiram e nos saciam os sentidos, que nos viabilizam vivências diferentes, que o jovem blogger comunica na sua plataforma internacional que partilha com outros colaboradores.

 

Mas afinal o que faz Nelson Carvalheiro? Ele viaja e prova a gastronomia de outros lugares. Só isto? Não. Encontra alguém num café, numa cidade, digamos Lisboa, que por sua vez o convida a visitá-lo no seu país, na sua cidade, na sua aldeia. Nelson procura sempre encontrar pessoas que se identifiquem com um destino e esclarece exactamente o que quer e o que não quer daquele local. Levado pela mão de um “insider” visita os lugares e saboreia os paladares étnicos, conhece uma diversidade de pessoas nos seus locais preferidos ou habituais e participa em cerimónias, ouvindo as suas músicas. Ou seja, ele visita lugares comuns dos cidadãos daquelas sociedades e ouve as suas histórias e deixa-se inspirar por elas. As fotos de Nelson Carvalheiro predominam nas suas reportagens e o efeito do seu blogue nos seus leitores reflecte-se no número de visitantes que atinge os vários milhares mensalmente. Escrito em inglês, é um blogue internacional lido em todo o mundo.

 

Mas continuamos sem saber, o que o distingue dos outros bloggers de viagens. Diz-nos que tem um conceito sobre aquilo que procura no lugar de destino. Pode ser contactado por uma organização de um país que quer promover um determinado local. Nelson explica exactamente o que procura e em que moldes. E o relato final terá de ser independente. Isto é, viaja-se procurando “uniqueness”, no sentido do que é especial e único, no destino da viagem, vivenciando experiências únicas e partilhando-as na comunidade de bloggers.

 

Evidentemente que para viajar é necessário financiamento. Nelson diz que, actualmente, vive das suas viagens e reportagens e que os fãs aumentaram vertiginosamente. Afinal o seu blogue tem pouco mais de um ano de vida, e ele passou de blogger desconhecido a cerca de 350 mil visitantes mensais ao seu blogue e contas de “Social Media”.

 

Nelson estudou Gestão Hoteleira numa escola Suíça. Foi director do Palácio Belmonte, em Lisboa, onde esteve hospedado Jeremy Irons, durante as filmagens do filme “Comboio Nocturno para Lisboa”. Durante esta experiência apercebeu-se que os hóspedes do hotel gostavam de um aconselhamento mais individual e de aprender algo especial sobre a identidade portuguesa, o que lhes transmitia, contando histórias portuguesas. À medida que lhes revelava os segredos de Portugal, sentia crescer a proximidade com eles, e sentia que “se tornava um amigo íntimo dos hóspedes do hotel!”. Estes gostavam de visitar locais especiais, onde pudessem participar da vida local, e onde não houvesse outros turistas. E foi por aí que começou, por uma tasquinha, na Rua dos Sapateiros, perto do Animatógrafo, na Baixa lisboeta, frequentada por um “mix” de funcionários dos bancos, municipais, vendedores de rua e turistas, onde ia com os amigos. Recomendou a tasquinha aos hóspedes do hotel como uma experiência única, fora da rota turística, e como “insight” na sociedade portuguesa, e eles gostaram.

 

Os amigos e conhecidos foram-lhe pedindo mais. E à medida que a sua ideia se foi expandindo, deixou o seu emprego na gestão hoteleira, e começou a viajar por Portugal e pelo Mundo seguindo o rumo das histórias à volta da culinária e deixando-se levar pelos sabores e cores de outros lugares e culturas. As suas últimas experiências foram na Índia, que diz tê-lo “marcado tanto” que ainda não teve tempo para colocar no blogue até “porque é muito fácil estragar um artigo sobre a Índia usando-se adjectivos superlativos, porque neste país tudo é elevado ao exagero. Eles precisam de muito barulho, muita comida, há muitas cores!”. “Eu digo que nunca ninguém viajou até ter viajado na Índia!”. E, por último, visitou o Bahrain. Um país “pouco maior do que Lisboa”, onde ao som das cinco rezas diárias, conversou, provou iguarias, foi aos mercados, e passou tempos nos cafés frequentados por pessoas locais, e só para homens, e provou algumas bebidas locais para além do chá e café oficiais. E até fotografou mulheres! “Embora isto não seja o habitual”. E diz que o Bahrain é o país “mais fixe do Médio Oriente para visitar!”. “Sentar com estas pessoas no café, tendo como pano de fundo a árvore com os noventa e nove nomes do Profeta Maomé e uma fotografia de Saddam, é uma experiência diferente”.

 

“Para mim, é importante gostar de estar nos países que visito e passar as minhas impressões personalizadas, e a gastronomia serve para identificar a cultura de um país”. Desta nova forma de viajar surge o “Portuguese Travel Cookbook”, um livro de histórias e fotografias de culinária, escrito por Nelson Carvalheiro e fotografado por Emanuele Siracusa, que será lançado durante a World Food and Tourism Summit (Cimeira de Culinária e Turismo Mundial), organizada pela APTECE. “O meu livro é uma viagem pela autenticidade, pela alma, pelo carácter inspirador da culinária de Portugal – esclarece o autor”.

 

Este primeiro livro de Nelson Carvalheiro relata mais de um mês de viagens pelas rotas menos conhecidas de Portugal que fez no verão do ano passado e “pretende ser uma pequena montra sobre o que é o Portugal gastronómico e uma fotografia da nossa identidade cultural portuguesa”. O livro será também apresentado em inglês na Feira de Frankfurt. Algumas das fabulosas fotografias da culinária portuguesa já estão no blogue de Nelson Carvalheiro e são de “desfrutar e chorar por mais!”

 

Cristina Dangerfield-Vogt

 

Berlim