Jornalista e investigador da Guarda distinguido pelas comunidades sefarditas de Jerusalém

O jornalista, investigador e historiador da Guarda José Domingos, que usa o nome judaico de José Levy Domingos, foi agraciado com a Medalha de Honra do Conselho das Comunidades Sefarditas de Jerusalém, foi anunciado.

 

José Domingos, ex-jornalista da agência Lusa, recebeu em Jerusalém, a distinção que foi atribuída pela primeira vez a um cidadão português.

A atribuição da medalha ficou a dever-se ao trabalho "que durante toda a vida José Levy Domingos tem desenvolvido em prol da preservação da Herança Judaica em Portugal, a aproximação social e cultural entre Portugal e Israel e o apoio aos descendentes de Cristãos-Novos perseguidos pela Inquisição e seu retorno ao seio do Povo Judeu", justificou Abraham Haim, responsável do Conselho das Comunidades Sefarditas de Jerusalém.

Em declarações à Lusa, José Domingos considera que o prémio constitui um reconhecimento do trabalho que desenvolve desde os seus 16 anos "no resgate da História da tradição judaica" em Portugal.

Agora, José Domingos dedica o prémio "a todos aqueles que tiveram que preservar em segredo a fé judaica, muitas vezes sob pressão da Inquisição, até aos dias de hoje, e a todos aqueles que foram torturados e que morreram em autos de fé por apenas seguirem a lei judaica".

A medalha é igualmente um incentivo para continuar a desenvolver a investigação e o estudo da herança judaica em Portugal, nomeadamente na região da Beira Interior.

O homenageado foi fundador da Associação de Amizade Portugal-Israel na Guarda, é cofundador do Museu Judaico de Belmonte, foi impulsionador e mentor do Centro de Interpretação da Cultura Judaica "Isaac Cardoso", em Trancoso, e atualmente exerce as funções de coordenador do Gabinete Judaico/Museu Judaico de Belmonte.

 

Lusa