PS quer ouvir secretário de Estado das Comunidades sobre ensino e atendimento consular

Deputados do Partido Socialista (PS) pediram uma audição com o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, na Comissão dos Negócios Estrangeiros para explicar a degradação no atendimento consular e no ensino do Português no Estrangeiro (EPE).

“Os deputados do Partido Socialista requerem, para prestar explicações, a presença do secretário de Estado das Comunidades na Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, assim que seja possível, no início da próxima sessão legislativa” sobre a degradação do atendimento consular e o EPE, indicam os deputados no requerimento hoje apresentado.

De acordo com o documento, “o atendimento consular e o EPE são duas vertentes das políticas para as comunidades que todos os dias se relacionam, diretamente e indiretamente, com milhares de portugueses. São, por isso, domínios essenciais na relação entre os portugueses residentes no estrangeiro e Portugal”.

No requerimento, os deputados referiram-se ainda ao encerramento de vários postos consulares importantes, sobretudo na França e Alemanha, a redução do número de funcionários consulares, as longas filas, tumultos, atendimento por marcação com muita demora e permanências consulares com problemas.

Uma situação de degradação idêntica verifica-se no EPE, segundo o documento, assinado pelos deputados Paulo Pisco, Maria de Belém Roseira, Gabriela Canavilhas, Celeste Correia, Jorge Pereira e Carlos Enes.

No EPE, consideraram os socialistas, “a introdução da propina (…) afinal não trouxe mais oportunidades de aprendizagem nem uma melhoria do ensino, porque as horas semanais também foram reduzidas e aumentou o número de alunos e de níveis por sala de aula, nem tão pouco houve um acréscimo de formação pedagógica para professores”.

Lusa