PS sugere que RTP faça programas sobre portugueses no estrangeiro

O deputado socialista Paulo Pisco defendeu que a RTP deveria incluir na sua programação regular um programa sobre as comunidades portuguesas no estrangeiro, contribuindo para contrariar o “incompreensível distanciamento” da sociedade portuguesa face aos emigrantes.

Num requerimento hoje entregue na Assembleia da República e dirigido ao ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro – que tem a tutela da RTP -, o deputado do PS questiona o Governo sobre se um programa que “promova a valorização e reconhecimento da importância das comunidades junto da sociedade portuguesa” não cabe no cumprimento do serviço público a que aquele canal televisivo está obrigado.

“Apesar de as migrações serem uma constante da nossa história e do nosso povo, a sociedade portuguesa continua a revelar um incompreensível distanciamento relativamente aos residentes no estrangeiro, a quem de forma algo depreciativa chama ‘emigrantes’”, considera Paulo Pisco.

Para o socialista, eleito pelo círculo da Europa, as instituições nacionais “não valorizam nem reconhecem devidamente” a importância dos emigrantes e a administração pública “não está preparada para lidar com os seus problemas e necessidades”, o que justifica queixas frequentes de que “se sentem abandonados e estrangeiros em Portugal”.

Na opinião do deputado, “há um trabalho enorme a fazer para ajudar a sociedade portuguesa a desfazer-se dos preconceitos relativamente aos não residentes e no reconhecimento da sua importância, tanto para Portugal como para os países de acolhimento”.

No requerimento, Paulo Pisco questiona se a direção da RTP “não considera que seria fundamental para o país participar numa estratégia de valorização e reconhecimento dos portugueses residentes no estrangeiro”.

O deputado quer ainda saber se a direção considera “a possibilidade de incluir nas suas emissões” programas que refletissem a vida das comunidades, “as suas histórias, sucessos e dificuldades”.