Romance inédito de Saramago vai ser editado antes do verão pela Porto Editora

O romance inédito de José Saramago “Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas” será editado “antes do verão”, pela Porto Editora (PE), que passa a publicar as obras do Nobel da Literatura, disse hoje à Lusa fonte editorial.

O editor Manuel Alberto Valente, da PE, que passa a ser o editor de Saramago, disse à Lusa que “se chegou hoje a acordo e parte-se hoje” para o que será a publicação da obra de José Saramago, na Porto Editora, “conforme caduquem os contratos de cada um dos seus títulos”.

O editor salientou que “é necessário debater com as herdeiras – a filha Violante Saramago de Matos e a viúva, Pilar del Río –, e também com a Fundação Saramago, a calendarização dos livros.

“Há que estudar um grafismo próprio e ver a fixação muito cuidada do texto”, disse à Lusa Manuel Alberto Valente, que vaticinou a saída de três ou quatro títulos, com a nova chancela editorial do escritor, “por alturas da Feira do Livro de Lisboa”, em finais de maio.

A obra de José Saramago passa agora a ser tratada pelo editor Manuel Alberto Valente, da Porto Editora, depois de mais de 30 anos de relação com o editor Zeferino Coelho, da Editorial Caminho, atualmente no grupo LeYa.

Hoje, um comunicado difundido pela Fundação José Saramago, informou que "as herdeiras de José Saramago escolheram a Porto Editora para editar e distribuir a obra literária de José Saramago, em Portugal e nos demais países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, à exceção do Brasil".

A decisão surgiu uma semana depois de a editora Editorial Caminho e as herdeiras de Saramago terem anunciado o fim de um acordo editorial sobre a publicação das obras do autor português.

Em comunicado, Pilar del Río e Violante Saramago Matos, sustentaram que a Fundação e a PE "vão definir estratégias conjuntas de divulgação da obra do escritor em todo o mundo, com especial atenção à comunidade lusófona".

Na escolha, as herdeiras elogiam o facto de a Fundação Círculo de Leitores, que faz parte do Porto Editora, ter criado o Prémio Literário José Saramago, que "distingue jovens escritores de língua portuguesa", e sublinham o "impulso" que aquela fundação deu à carreira literária de José Saramago, com a edição de "Viagem a Portugal" em 1981.

A edição desta obra "veio a permitir que [José Saramago] se dedicasse a tempo inteiro à escrita", dizem.

A Porto Editora festeja 70 anos de existência e, do seu catálogo, fazem parte autores como Sophia de Mello Breyner Andresen, Mário de Carvalho, Mário Cláudio, Eugénio de Andrade e Valter Hugo Mãe.