Berlinda organiza o Primeiro Sarau de Cultura dos Países de Língua Portuguesa

Foi realizado o primeiro sarau de cultura dos países de língua portuguesa em Berlim em 6 de Novembro. A nova série de eventos culturais organizada pela Berlinda terá lugar “em cada dois meses e por isso a designámos por Noites da Berlinda”, disse ao Portugal Post, Inês Thomas Almeida, responsável pela organização.

O evento cultural teve lugar no Soda Club, na Kulturbrauerei, em Prenzlauerberg, com o apoio da Embaixada de Portugal e do Instituto Camões e em cooperação com outras organizações. O Embaixador de Portugal e o Embaixador da Guiné-Bissau honraram o sarau com a sua presença.

 

A sala do Soda Club já estava cheia de espectadores alemães e cidadãos dos vários países de expressão portuguesa, entre outros, quando foi iniciado o sarau. O escritor Pedro Sena-Lino apresentou pela primeira vez em Berlim, o seu livro mais recente, “Despaís”, publicado este verão em Portugal. Para além do autor, participaram no pódio de apresentação e discussão da obra: Ruth Tobias (da FU Berlim), Daniel Falb (poeta), Samuel Coghe (historiador) e Inês Thomas Almeida (moderadora). Maria João Manso, Daniel Houet e o autor leram extractos da obra em português e alemão. O livro ainda não foi traduzido para o alemão.

 

“Despaís” é uma ficção que parte da actual crise em Portugal para a construção de uma hipotética venda do país a investidores estrangeiros, com base num referendo nacional, e que desenvolve o tema de como os portugueses, tornados “desportuguesados, desportugueses ou despaísados” vivem essa crise que terminará na dissolução final do país. Em cerca de trezentas páginas o autor não só ficciona como questiona muito seriamente o futuro do conceito de Estado-Nação e aflora temas da emigração forçada com a metáfora das “críseas”. (Se quer saber mais leia a crítica do Portugal Post a sair brevemente.)

 

Seguiu-se a projecção do filme “Cabralista” de Valério Lopes, realizador cabo-verdiano, sobre o herói da luta contra o poder colonial, Amílcar Cabral. Igualmente com um pódio de discussão e a presença do realizador.

 

Para terminar o sarau, houve festa com DJ angolano e música do mundo falante do português e comes e bebes de Portugal e do Brasil.

 

Inês Thomas Almeida, editora do Magazine Cultural Berlinda, resumiu os preparativos ao Portugal Post, “foi muito trabalho, organizar tudo isto. Estou super-agradecida à minha equipa de voluntários!”

 

Questionada sobre o futuro da série de eventos afirmou, “mas com certeza, vai haver mais e já em Janeiro. A data exacta e o programa serão dados a conhecer oportunamente”.

 

De Berlim, Cristina Dangerfield-Vogt

Kommentar schreiben

Kommentare: 0